Novo Ciclo? Comece pelo Pensamento Estratégico

Por Anna Neves


Publicado em quinta, 05 de outubro de 2017 Notícias


Novo Ciclo? Comece pelo Pensamento Estratégico

O PENSAMENTO ESTRATÉGICO


O aumento do volume de organização que buscam o BSC e consultorias estratégicas que utilizam o BSC como ferramenta de gestão, especialmente impulsionados pelo exemplo da falta de gestão no país nos últimos anos, coloca o pensamento Estratégico em foco (Como sempre deveria estar!).

A capacidade de PENSAR no futuro e, consequentemente, se PLANEJAR para o dia a dia é uma característica nata em qualquer ser humano que se programa para compromissos e almeja novas conquistas de vida. O que nos propomos a fazer é levar esta característica, nata da pessoa física, para o outro tipo de pessoa com quem conviemos: Pessoas Jurídicas.

Pensar e sistematizar um planejamento bem orientado, com passo a passo bem definido e trabalhos cíclicos, garantem adaptação de pessoas físicas atuando junto às Jurídicas. Ao criar uma rotina, com o passar do tempo melhoramos e nos adaptamos naturalmente a ela, como um “ganho” vital. Este pensamento em organizações garante mais uniformidade de conceitos globais, ao mesmo tempo que orienta bons modelos de atitudes, sem abrir mão da liberdade de criação pela vivência adaptada à cada realidade.

Sempre sugerimos a utilização de conhecimentos e métodos clássicos para potencializar nosso pensamento e atitude Estratégica. Os clássicos, assim como no mundo “fashion” e na música, são atemporais, melhoram com o passar dos anos e nunca saem de moda. Falamos aqui de materiais de: Michael Porter e Igor Ansoff, pais da Estratégia; Henry Mintzberg, Bruce Ahlstrand e Joseph Lampel com o "Safari da Estratégia"; Harvard Business School e suas publicações. Por aqui, suugerimos: Idalberto Chiavenatto e suas contribuições completas para a Administração; o PMI (Project Managemente Institute)traçando o paralelo entre Projetos e Estratégia; insitiuições de fomento como Endeavor Brasil, Sistema SEBRAE (para os pequenos), além de conteúdo e serviços de empresas como a Falconi. Ufa!

Agir, fundamentados em ferramentas e metodologias amplamente testadas e aplicadas nas organizações, garante recursos bem orientados, com base em estudos e e boas práticas, acessíveis a todos, em qualquer momento. Neste caso, caberá a cada um a capacidade de se adaptar, utilizando o melhor de seu perfil pessoal e de seus valores, em prol das diretrizes estratégicas na prática. Para isso, conte sempre com um software de Planejamento Estratégico, para agilizar e controlar esta rotina orientada.

Ah, e se esta adaptação prática não acontecer? Bom, costumamos dizer que a Gestão Estratégia é uma excelente ferramenta de seleção natural (Darwin). Se com todo o embasamento não houver adaptação, é necessário agradecer o empenho dos que tentaram, mas buscar outros indivíduos mais adaptados àquela realidade.

NOSSOS FUNDAMENTOS SOBRE O PENSAMENTO ESTRATÉGICO, COM FOCO NO AUTOCONHECIMENTO


Em linhas gerais, entendemos o PLANEJAR como projetar o futuro de forma ordenada, através de planos de ações (avaliação qualitativa) e métricas (medição quantitativa) da eficácia de nossas atitudes. Neste sentido, nos aprofundando mais em nossa realidade estratégica, aliamos ao conceito de planejamento a necessidade de realizar uma análise prévia de nossa identidade, do ambiente (interno e externo) e das incertezas que possam nos afetar. A partir de então, planejamos e traçamos a estratégia ou o caminho necessário para alcançar nossos objetivos, levando em consideração todas estas variáveis.

Já o Pensamento Estratégico é uma ideia, um modelo mental com as informações que podem nortear a Estratégia na organização. De um modo geral, modelos e objetivos estão dentro da mente de uma única pessoa e não são comunicadas para os demais membros da organização. É justamente isso que causa uma execução desalinhada.

Tentado relacionar Planejamento e Pensamento Estratégico, será necessário externar e discutir, preferencialmente com base em histórico multidisciplinar, algumas perguntas chave, tratando a identidade organizacional.

Em linhas gerais sugerimos, especialmente à equipe Estratégica, as perguntas:

  • Quem somos? - O que fazemos? Qual é o nosso propósito? Por que? Como?
  • Onde queremos chegar? – Como ser reconhecido? Por quem? Quais são nossos maiores objetivos? Quanto tempo para alcançar objetivo?
  • Para quem somos nós?- Para quem atuo? Quem são meus concorrentes?
  • Como queremos chegar? – Como esta organização quer ser reconhecida e por quem? Até quando? O que e como faremos para alcançar estes objetivos?
  • O que vendemos? – O nosso negócio? Em visão ampliada: As pessoas não compram produtos ou serviços, compram características, propostas de valor (Desejos, emoções, conceitos)
  • Como vendemos? Qual é nossa proposta de valor? O que solucionamos e entregamos.

As respostas às indagações acima trarão alguns resultados voltados à identidade organizacional:

  • Clareza ao traduzir o Modelo de Negócios (CANVAS) da organização
  • Foco na descrição de habilidades ou competências chave das unidades do negócio, corerentes com o modelo
  • Facilidade para identificar e tratar as Partes Interessadas ou StakeHolders da Organização


Concluindo este primeiro passo alguns insghts:


Pense melhor com o clássico, informe-se!
Organize sua rotina de forma sistêmia, oriente melhor seu planejamento!
Conheça sua identidade, planeje-se melhor para controlar melhor!
 

 

GEPLANES - ORIENTA O PLANEJAMENTO E NOSSA EQUIPE TE AUXILIA NA PRÁTICA INICIAL - CONSULTE-NOS!